Abdomen Globoso - "Barriga Dura" Tipo Balão - "Belly Lasts"

Origem nos Maus Hábitos Alimentares

No início do século, Dr. Mayr, um médico naturalista austríaco, já havia chamado a atenção sobre a importância de se valorizar o crescimento abdominal como indicativo de significativas alterações digestivas. A partir dessa abordagem se criou o método conhecido hoje como método Mayr (pronuncia Mer).

De uma maneira geral, não temos a noção do esforço que organismo realiza para promover a digestão dos alimentos a cada refeição. Há um forte direcionamento do fluxo sanguíneo para o abdomen. Fígado e pâncreas produzem quantidades significativas de sucos digestivos, etc.


Não é por acaso, que muitas mortes em pacientes cardíacos ocorrem depois da refeição. Poderíamos dizer que o processo da digestão de uma refeição como o almoço, corresponde a um esforço semelhante a quatro quilômetros de caminhada.


A sobrecarga do sistema digestivo por hábitos e dieta inadequados, leva a uma falência progressiva do sistema, evidenciado pelo acúmulo alimentar ao nivel do intestino. Ou seja, o organismo perde a capacidade de fazer a digestão enzimática (pâncreas) e deixa que o alimento passe para o intestino, para ai sofrer a digestão fermentativa bacteriana.

A digestão enzimática é rapida e produz poucas escórias, a digestão fermentativa bacteriana é lenta e produz grande quantidade de gases e produtos tóxicos (disbiose).

Normalmente, o intestino funciona quando o bolo alimentar passa por ele. Em seguida ele se esvazia e entra em repouso. Ou seja, não fica com nenhum conteúdo em seu interior. Por essa razão os cerca de doze metros de intestino cabem dentro da cavidade abdominal.

Quando o intestino passa a ser local de digestão fermentativa, há um acúmulo de alimentos, líquidos e gases em toda as sua extensão, promovendo, assim, um grande aumento do volume intestinal a pressionar a parede abdominal.

Num primeiro momento, temos a chamada retenção de gases, onde o abdomen fica globoso, distendido também no andar superior, como uma bola insuflada. Com a evolução do desequilíbrio, as alças intestinais ficam mais pesadas e pressionam o abdomen inferior (abdomen em avental). Temos aí, o quadro de retenção de gases e fezes.


É comum ouvir um grande comilão, com um abdomen volumoso, dizer que tem ótima digestão, pois come qualquer coisa e nunca passa mal. Ora, ele não passa mal porque já perdeu todos os reflexos que levam uma pessoa a se sentir mal quando come em excesso, como os reflexos gástricos de saciedade, etc.. Neste caso, o alimento passa direto pelo estômago e duodeno e vai sofrer digestão fermentativa no lamaçal que se tornou o intestino.

Muitas vezes, o aumento abdominal dá uma falsa impressão de obesidade. Na verdade essas pessoas não são tão obesas quanto parecem, são sim portadoras de acentuado gráu de má digestão e acúmulo de gases e fezes.

No Brasil, a questão do abdome volumoso é tão corriqueiro entre os homens que passou a ser um coisa quase normal. Temos uma verdadeira epidemia deste desequilíbrio digestivo.

A medicina oficial, que dá pouco destaque às questões acima levantadas, chegou por vias transversas às consequências deste desequilíbrio, quando relacionou o aumento do perímetro abdominal com aumento do risco cardíaco.

Na sua guerra santa ao colesterol, a medicina oficial logo imputou a culpa à gordura abdominal.

A questão não é tão simples assim, a má digestão dos barrigudos afeta todos os orgãos, sobrecarregando e intoxicando todo o organismo.


Veja Mais:

-----------------------------------------------------------
Abdomen Globoso - "Belly Lasts"

Origin in the Bad Alimentary Habits

In the beginning of the century, Dr. Mayr, an Austrian naturalistic doctor, he/she had already gotten the attention on the importance of valuing the abdominal growth as indicative of significant digestive alterations. Starting from that approach he/she grew up the known method today as method Mayr (he/she pronounces Mer).

In a general way, we don't have the notion of the effort that organism accomplishes to promote the digestion of the foods to each meal. There is a fort direcionamento of the sanguine flow for the abdomen. Liver and pancreas produce significant amounts of digestive juices, etc.


It is not by chance, that a lot of deaths in patient heart they happen after the meal. We could say that the process of the digestion of a meal as the lunch, corresponds to an effort similar to four kilometers of walk.


The overload of the digestive system for habits and inadequate diet, takes to a progressive bankruptcy of the system, evidenced by the alimentary accumulation at the level of the intestine. In other words, the organism loses the capacity to do the enzymatic digestion (pancreas) and he/she leaves that the food pass for the intestine, for oh to suffer the digestion bacterial fermentativa.

The enzymatic digestion is fast and it produces few scums, the digestion bacterial fermentativa is slow and it produces great amount of gases and poisonous products (disbiose).

Usually, the intestine works when the cake alimentary raisin for him. Soon afterwards he becomes empty and he/she enters in rest. In other words, it is not with any content in his/her interior. For that reason about of twelve meters of intestine they fit inside of the abdominal cavity.

When the intestine passes the local being of digestion fermentativa, there are an accumulation of foods, liquids and gases in all them his/her extension, promoting, like this, a great increase of the intestinal volume to press the abdominal wall.

In a first moment, we have what is called retention of gases, where the abdomen is globoso, also distended in the superior walk, as a ball insuflada. With the evolution of the unbalance, the intestinal loops are heavier and they press the inferior abdomen (abdomen in apron). we Have there, the picture of retention of gases and feces.


It is common to hear a great glutton, with a bulky abdomen, to say that has great digestion, because he/she eats any thing and never raisin badly. Now, he doesn't pass badly because it already lost all of the reflexes that take a person feeling badly when he/she eats in excess, as the gastric reflexes of satiation, etc.. In this case, the food raisin direct for the stomach and duodenum and it will suffer digestion fermentativa in the quagmire that became the intestine.

A lot of times, the abdominal increase gives a false obesity impression. Actually those people are not as obese as seem, they are yes bearers of having accentuated gráu of bad digestion and accumulation of gases and feces.

In Brazil, the subject of the bulky abdomen is so current among the men that it started to be an almost normal thing. We have a true epidemic of this digestive unbalance.

The official medicine, that he/she gives little prominence above to the subjects lifted up, it arrived for transverse roads to the consequences of this unbalance, when it related the increase of the abdominal perimeter with increase of the heart risk.

In his/her holy war to the cholesterol, the official medicine soon imputed the fault to the abdominal fat.

The subject is not that simple, the chubby bad digestion affects all of the organs, overloading and intoxicating the whole organism.

2 comentários:

Anônimo 8/12/2009  

qual tipo de medico deve ser procurado para resolver problema de abdomen globoso?

Cris Cavasotto 8/12/2009  

Se a causa do abdomen globoso for digestiva, deverá procurar um Gastroenterologista. Mas veja, a linha de pensamento dos médicos alopatas é tratar o sintoma ( me desculpe o termo grosseiro, mas vai querer dar jeito na sua barriga, redução de estômago, inibidor de apetite...etc.) sem se preocupar em primeiro tratar a causa. Que em geral são hábitos sendentários e comportamento alimentar inadequado. Mesmo que seu abdomen esteja digamos destendido, tente comer 1/3 a menos em quantidade nas refeições, se vc costuma comer "bastante". Líquidos 30min antes ou depois, nunca junto as refeições. E tente usar o corpo o máximo que puder no dia-a-dia. Use escadas, vá à pé quando puder.Não pense que subir 1 lance de escadas não adianta. Adianta e muito se vc for fazer 3x por semana, ao mês e ao ano, já fazem diferença. E se tiver oportunidade de fazer caminhadas regulares, faça 3x/ semana no mínimo. Estipule a meta de 3 meses nesse ritmo e depois me diga se a circunferência abdominal não reduziu.

Agora se vc tiver problemas gástricos, consulte o médico, sem deixar de incluir mais atividade física na sua vida. Dê preferência aos gastro homeopatas que verão o caso além da sua barriga.

Desenvolvimento e Gestão do Blog: Zope Mídia

  © Free Blogger Templates 'Greenery' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP